[JULHO/19] Como conciliar a governança de dados com o Business Intelligence?

4 minutos para ler

Com o avanço das tecnologias, a capacidade de geração e absorção de informações das empresas está crescendo exponencialmente. Isso é bastante positivo do ponto de vista das possibilidades de análise e determinação de estratégias de atuação. Mas implica também em maiores cuidados no que diz respeito à governança de dados.

No artigo de hoje, vamos mostrar como o Business Intelligence se relaciona com esse sistema de tomada de decisões, que é a governança, e como ambos estão sendo utilizados para aumentar a produtividade dos negócios e vencer a concorrência. Continue a leitura!

O que são governança de dados e Business Intelligence?

A governança de dados está relacionada ao sistema de gerenciamento geral da disponibilidade, usabilidade, integridade e segurança das informações utilizadas em uma empresa. Um programa sólido de governança de dados inclui um corpo diretivo ou conselho, um conjunto definido de procedimentos e um plano para executar essas rotinas.

As empresas se beneficiam da governança de dados, pois ela tem o intuito de garantir que as informações sejam consistentes e confiáveis. Isso é essencial, pois mais organizações confiam nesses parâmetros para tomar decisões de negócios, otimizar operações, criar novos produtos e serviços e melhorar a lucratividade.

O Business Intelligence (BI) se refere às tecnologias, aplicativos e práticas para a coleta, integração, análise e apresentação de informações relevantes para o desenvolvimento das operações de um negócio. Tem por objetivo apoiar os processos de tomada de decisão, orientada por dados.

Os sistemas de BI fornecem visualizações históricas, atuais e preditivas das atividades de uma empresa, sendo utilizados para o cálculo e a demonstração de indicadores de desempenho. Na maioria das vezes, utilizam informações que foram reunidas em um data warehouse ou em um data mart e, ocasionalmente, trabalham a partir de dados operacionais.

Os elementos de software suportam relatórios, análises interativas de tabelas, visualização e mineração de dados estatísticos. Os aplicativos lidam com vendas, produção, finanças e muitas outras fontes. Podem também reunir informações sobre outras empresas do mesmo setor, para efeito de benchmarking.

Como esses conceitos se relacionam?

Pela própria definição da governança de dados e do Business Intelligence, fica evidente que há uma ligação entre eles. Enquanto o BI trata das formas utilizadas para coletar informações e transformá-las em conhecimento gerencial, a governança diz respeito às políticas que norteiam e estabelecem os limites para essa prática.

Ou seja, é preciso se preparar para estabelecer uma interface entre ambos. Quando utilizadas em conjunto, elas podem oferecer inúmeros benefícios, como a antecipação de demandas e o aumento na produtividade. A análise de dados, de uma maneira geral, permite a identificação de oportunidades de melhoria e a criação de vantagem competitiva.

A governança acaba sendo uma espécie de sensor para o BI. Por meio dela é que são definidos os procedimentos de utilização e quais são os valores e preceitos éticos que precisam ser observados.

Por outro lado, à medida que as possibilidades na geração e coleta de dados evoluem, a governança também precisa se atualizar. Podemos perceber que é o Business Intelligence que gera as demandas de revisão nas políticas de governança.

Como planejar uma estratégia utilizando governança de dados e BI?

É importante ressaltar que ambos dependem do suporte de outras ferramentas, o que inclui, por exemplo, os métodos utilizados pela empresa para a coleta de dados. Dependendo de quais forem, as possibilidades de uso do BI vão variar e o mesmo acontecerá com as definições da governança. Ou seja, não há um modelo único que se aplique a qualquer contexto.

A vulnerabilidade dos sistemas é outra questão que precisa ser levada em consideração. É preciso mensurar os riscos para estabelecer um plano de mitigação. Quanto mais estratégicas forem as informações que estão sendo gerenciadas, maior a necessidade de se investir em segurança de dados.

A governança de dados e o BI são complementares e fundamentais no contexto de negócios atual. Vivemos na chamada era da informação e deixar de adotar boas práticas em relação a ambos pode ter graves implicações no que diz respeito à competitividade do seu negócio.

Achou este conteúdo interessante? Então, assine nossa newsletter e fique sempre por dentro das novidades!

Posts relacionados

Deixe uma resposta